sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo

É, 2010 está prestes a terminar. Não podemos reclamar de uma coisa: Foi um ano longo e intenso. Tanta coisa, Copa do Mundo - e da Espanha campeã mundial, confirmando favoritismo acumulado nos últimos anos -, o longo período pré-eleitoral, as eleições que resultaram na vitória da nossa primeira Presidenta, Wikileaks e, ainda, a interminável saga de Cesare Battisti - ou a primeira pá de cal nos anos de chumbo italianos que Lula, depois de sua fala final, cismou em deixar para jogar apenas no cerrar das cortinas. Também foi ano em que a Argentina ganhou o Oscar  com o primoroso O Segredo dos Seus Olhos.  Por aqui, acho que o esforço de guerra para manter O Descurvo valeu a pena; depois de sobreviver ao primeiro ano - sempre tão duro para qualquer blogueiro -, creio que consegui não me perder neste ramo - que, no fim das contas, é a busca permanente pelo aperfeiçoamento da própria voz para, quem sabe, se fazer ler por um certo alguém em meio à multidão. Esta é a 264ª postagem do ano contra as 242 do ano passado - é, não sei como, mas aprendi a otimizar o tempo por aqui. Crescemos também em público, mantendo a mesma linha crítica e sem concessões de sempre. A blogagem ainda me intriga e continua sendo uma das experiências mais relevantes da minha vida - em meio às tantas experiências profundas que transformaram, irremediavelmente, a minha forma de sentir o mundo ao longo deste ano. Foi sensacional acompanhar blogs como A Navalha de Dalí do grande Murilo Côrrea, os sempre excepcionais Mundo-Abrigo e o Consenso, só no Paredão dos meus amigos Flávia Cera e Alexandre Nodari, os blogs puquianos dos gloriosos João VillaverdeTsavkko - além de seguir torcendo para que o meu amigo Ivan Sampaio perca o juízo de vez e caia nessa vida -, além dos blogões (no bom sentido) do grande Idelber Avelar - uma reverência, por favor - e do bom e velho NPTO (que, pelo visto, resolveram se revezar...). Aliás, saí do marasmo e comecei minha iniciação científica, fui convidado para uma monitoria bacana, enquanto a política estudantil me ensinava o quanto a reflexão e o debate sobre o contemporâneo consistem na verdadeira urgência da esquerda. Tantas coisas para dizer...Mas só me resta agradecer a quem acompanhou o blog ao longo do ano e torcer por um grande 2011.


um grande abraço e uma grande passagem de ano!

4 comentários:

  1. Felicitações pelo novo ano Hugo!!!!Que coisas boas aconteçam para ti!!Vida longa as inquietações, rs!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Mayara, para você também, querida!

    beijos

    ResponderExcluir